segunda-feira, 30 de maio de 2011

Espadachim

Escrito em 02/02/11 sob muita tristeza, p/ causa de constantes email's e telefonemas indesejosos que recebia diariamente por postar fotos de pobreza e miséria no Orkut e Face, e amizades que [nunca foram] se desfaziam como névoa .. até que fechei a pág. do Orkut. Mantenho a música original do link de partilha: Canta Minh'alma! Basta clicar com o direito do mouse, abrir em uma nova guia, e ouvir enquanto lê o poema!

...

...

Por favor, eu vos peço: sem Lágrimas:

não são por elas que o caso se dá, aqui!
Qual, e a quem, há 'exclusividade'?
Na Verdade, a todos!
Assim penso, mesmo sabendo que assim não é,
mas ... o que posso fazer, se assim sou? 
Porque a pena da minha língua por meus dedos
É descerrada como por 'espada desembainhada',
e decepa a tudo que se encontra à minha frente, 
sem que eu algo meço , senão o momento, e ...
A alma de cada um ...
em minha 'cegueira' ...
pelo meu coração!


as minhas estão em primeiro plano,
... alma e cegueira ... 

pois de mim, é que parte a ceifa ... 
de mim, e em mim ... a da nudez:
sim ... a da nudez da solidão do momento, 
por imagem refletida no espelho, em ti ... 
da noss'alma ... à frente ...
E é uma solidão de silêncio infinito,
sobre todos [que estão] ao redor ...
almas ... e almas ...
em aguardo ...


A todos escrevo ...
Em que, cada um
se revela como por espelho, em mim,
E ... Meu Deus ... 
Deu-me Graça para erguer a espada pelo próximo, e,
Se assim é, e é, então, de que Forma me sustento,
Pelo que escrevo, a todos ... 
como se 'por um', somente ... 
... em infinito, solene?


O caso, é que 'amizades', verdadeiras , 
não se compram nem se barganham , 
porque se reconhecem a si , e portanto 
não nos deixam, por exclusividade alguma , 
seja esta a da Confusão , ou ...
o que aparentar ... por 'reflexão' ...
... por esta não se deixa levar!
Compreende o seu momento de busca ...
na solidão do seu encontro ...
... insubstituível!
E aqui está a beleza à que me propus!


Mas às vezes é necessário que isto ocorra ,
a nossa própria ceifa ...
Para que outras se apresentem , 
Sem Confusão!
E, quiçá, as que deixem de ser ,
Compreendam a Cidadania do Espelho [?]
Se assim for , Me verá Nela
no que Se verá em Mim!
E Verá que sempre se deixam rastros ... 
no que se olha para os seus próprios ... pés!


compreenderá assim, que, pela Graça,
a minha exclusividade a ninguém pertence,
Senão que eu não sou mais do que sou, em mim,
Nela e por todos os que me têm por mero ... 
... responsável ... 
e simples ... 
Mercador de palavras !
Verdadeiras
Em sua beleza
de


Espadachim

...

...

sábado, 14 de maio de 2011

Fala!

Publicado em 02/02/11 e repassado em 14/05/11 sob o The Sad Dream

...


...

... Voz ... 
... Eco ...
... em ...
Turbilhão ...


por águas da maré .

Do 'mar' que não se vê ... 
mas encharca ... 
Ensopa pela música
essa , que me tolhe a Alma,
Em e por todos os meus sentimentos ,
E só me escuta ,
quem é capaz de me compreender ...

...

Simplesmente fico .. sem chão , 
com o som desse sussurro ...
Da mesma Forma que fico sem chão 
por palavras ...
Ainda que estas inexistam ,
E as que são ,
Não se sustentem por si !

E de que música falo , 
... senão da Tua Voz ?
Voz ... voz que sois vós ...
... em eco ...
Eu o ouço nas paredes do Meu Templo ...
E de pronto , tudo se restabelece, e ,
não pensei que se daria novamente ...

...

Que responsabilidade ...
Na Verdade , dela corri ,
mas ... me alcançou ,
e zune ...
.. zune ...
.. zune ...


...

E , por qual motivo eu corri ?
Porque eu sabia que este dia chegaria
e eu estaria à tua frente , 
e de todos os demais ,
de joelhos ,
feito um mendigo
implorando pelo pão da vida
que não é mendicância , 
pois nunca o concedi desta forma !

Na Verdade
A estrutura desta muralha estremece ...
À Tua simples presença ... 
e quem a sente ?
Quem , a compreende ?
Quem a ouve ?

...

De onde vem ... 's,
Tu
ó Voz que és , 
sois 'vós'?

És parte de Mim , 
por isso Te ouço !
Sim ; eu Te ouço
ainda que isto não aches ...
E é fácil , assim pensares , mas ... 
não ! Não Te enganes , 
porque só Te ouço ,
E sei que Tu , não imaginas isto !
... e o que imaginas ?
me pergunto ...
por migalhas no chão .

...

Não sabes de onde vens , 
nem para onde vais ...
És como o vento , 
Tempestade em seu caminho ,
Que, ... por onde passa, ...  a tudo revolve , e ,
Sequer se incomoda pelo estrago que causou ...
Porque não tem consciência da voz que é ...
Voz , que sois vós ... !!!

...

!!! Tu ,
Que de novo ...
Falas ... 
e falas ...
e falas ...

...

E sopras ...
e sopras ...
e sopras ...
Feito Temporal ...
Que és ...

...
...