sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

3Vg[02/Rv]

[Txt Original - click p/ acessar]
[Txt Revisão c/ link's - abaixo]
...
...
pg. 02
...
...

          1 – Simão, cireneu, era de Cirene, uma cidade na Líbia! 

          A Bíblia não fala:
          - que ele tinha vindo ou vinha de Cirene especialmente para a Festa da Páscoa,
- nem que ele morava em Israel; 
          - porém, se tomarmos o campo [vinha / vindo do campo], literalmente, então, ‘talvez’ morasse nos arredores de Jerusalém e ‘talvez’ fosse agricultor ... e, pela passagem de Atos, pode-se compreender que era um judeu liberto, e que, por esse motivo, falaram ‘um cireneu’, ou simplesmente ‘cireneu’, e obrigaram-lhe a carregar a Cruz!

...
...

          2 – Alexandre e Rufo eram seus filhos!

          A respeito de Alexandre, este não é o Alexandre citado: 
          - pela turba em Éfeso, contra o Apóstolo Paulo [At 19.33,34] ...
  - por Demas [2Tm 4.10] e Alexandre, o latoeiro, os obreiros de Paulo que o abandonaram [1Tm 1.20 ; 2Tm 4.14,15] ... 

          A respeito de Rufo, Paulo dele fala em Rm 16.13; e, consequentemente, de judeus convertidos a Jesus Cristo [porém, Paulo não cita Alexandre, somente Rufo e sua mãe]!

          ... e nada mais é dito; nem da história visionária de que Alexandre e Rufo, vendo e ouvindo a respeito de Jesus e seus milagres, escreveram para seu pai, Simão, e lhe contaram sobre Ele, e por isto, Simão veio de Cirene, para vê-Lo ... porque a Palavra não fala que Simão vinha de Cirene, e sim do Campo; e diz, somente: Simão cireneu .. ou .. um cireneu chamado Simão: Ora, também eu sou brasileiro, e amanhã ou depois posso estar ou viver em outra nação, e falarem: ‘Henrique brasileiro’ ou ‘um brasileiro chamado Henrique’ ...

...
...

          E que campo é esse? [É a Vinha do Senhor!].
          É o campo espiritual .. [6 dias antes da Páscoa (pelos 6 Anjos da criação) foi Jesus para Betânia] .. do qual Simão fora enviado pelo Espírito para carregar a cruz ... pois nele [o campo espiritual] Alexandre e Rufo são citados na imagem:
          1 - tanto dos filhos de quem carrega a Cruz de Cristo [‘E qualquer que não tomar a sua cruz e vier após mim não pode ser meu discípulo.’ Lc 14.27] prefigurando a Casa do Discípulo, no Tempo da sua Obra : o retrato da Igreja, desde a Primitiva [pg. 32, que busca, pois, em primeiro lugar, o reino e a justiça de Deus : Mt 6.33], carregando a Cruz de Cristo - em que o Cristão deve amar a Cruz, e não se afastar dela, pois ainda que em tribulação, O Espírito sustenta o Caminho, que ‘produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.’ [2Co 4.17].
          2 - quanto dos que foram crucificados no mesmo dia com Jesus; e, neste caso, quanto a todos que são, constantemente crucificados pelo mundo [frente à Obra da Graça do Espírito Santo] na própria escolha de cada um; e assim, vê-se, no mundo, e o que nele sucede ...
          ... e tudo dobra pelas palavras de Paulo em At 16.31 : ‘Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, tu e tua casa.’ ... [...] ...


...
...

próximo: pág. 03

...
...

Um comentário:

  1. Esta Lauda foi editada, linkada e seus caps. e vs. publicados em link's na Bíblia II em 27/12/2015 .. [na sequência das Revisões, conf. descrito na referida data, mês 12/2015].

    ResponderExcluir